Índios bloqueiam estrada e querem fechar Cumuruxatiba por 15 dias. Morador impedido de passar desabafa contra o movimento

Policial

por: Marcio Hack - 11 de Maio 2020
Índios bloqueiam estrada e querem fechar Cumuruxatiba por 15 dias. Morador impedido de passar desabafa contra o movimento

Um grupo de cerca de 15 indígenas bloquearam, na manhã desta segunda-feira (11/5), a principal entrada para o balneário de Cumuruxatiba, distrito de Prado.

O objetivo da barreira, segundo uma fonte, é o de conseguir diálogo com a Secretária de Saúde para fechar o distrito por 15 dias, permitindo, apenas, a saída e entrada de pessoas em casos urgentes.

O morador Janderson Martins, contra o movimento, disse que “pessoas que saíram para trabalhar, realizar consultas médicas e outros compromissos foram barradas de passar”.

Impedido de ir aos compromissos que tinha em Prado, Martins desabafou. “Cumuruxatiba está sitiada, pessoas que se intitulam índio fecharam Cumuruxatiba, não deixaram ninguém sair e entrar (...) fui barrado a força, não me deixaram sair usando a força. Polícia Federal e Polícia Militar foram acionadas e não foram tomadas as providencias para desobstrução. Eles não deixaram ninguém sair e fecharam a força”, declarou.

Janderson disse ainda que teve medo de ser agredido e que se sente prisioneiro no local onde mora. “A população está (...) em cárcere privado. Tive medo de ser agredido. Na barreira, tinha gente de arco e flecha, porrete (...) eu me vi na mão de uma milícia. É extremamente complicada essa situação de Cumuruxatiba. Fui prisioneiro e estou prisioneiro na cidade onde eu moro. Se eu tentasse passar, possivelmente seria agredido na barreira”, finalizou.

Uma pessoa ligada ao movimento indígena, que pediu para não ser identificada, confirmou que algumas pessoas foram barradas, nega que todos foram impedidos de passar e disse que o movimento quer fechar Cumuruxatiba por 15 dias.

“Hoje, diversos moradores foram impedidos de sair de Cumuruxatiba, serviços essenciais puderam passar e a ideia mesmo é fechar Cumuruxatiba durante 15 dias e só deixar passar em caso muito urgente”, afirmou uma fonte.   

 

Secretaria de Saúde

O secretário de Saúde de Prado, Carlos Roberto Medeiros, o Cacau, disse que irá em Cumuruxatiba, nesta terça-feira (12/5), para ouvir as reivindicações.

 

 

Ilegalidade de bloqueio para moradores com residência em dois locais

Na última semana, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que barreiras não podem impedir entrada de moradores com residência em locais turísticos. O ministro Luiz Fuz reconheceu a um casal de Guarujá (SP), que também tem residência em outro município, o direito de entrar e sair da cidade enquanto durar a pandemia da Covid-19, mesmo que a legislação local restrinja a entrada e a permanência no município praiano da chamada “população flutuante”.

Matéria relacionada: http://www.teixeiranoticias.com.br/artigo/barreira-nao-pode-impedir-entrada-de-morador-com-residencia-em-locais-turisticos-decide-stf-24

 

Mais informações, a qualquer momento.

compartilhe